Sangue

Olho-te e já vejo sangue
Doce como tu
Quente como teu corpo
Vivo como a paixão
Perdido como eu
No chão derramado
Coagulando numa nudez histérica

Olho-te e vejo-te ensangue
Com o meu sangue
Coberta do meu derrame
Gozando e sofrendo, rubra
Como se um orgasmo te rebentasse

Dizes que não?
Sangue é confirmação
Quem sangra tem sempre razão
Grita como quiseres
Nega até poderes
Eu sangro, calado
Olhando-te fundo
Onde meu sangue não chega

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s