Ateu e agnóstico… e cristão

Em termos religiosos, sou ateu e agnóstico.

Ateu porque não acredito em deus nenhum; Nem me parecem verosímeis as religiões que até hoje fui conhecendo. 1) Procurar explicações para a vida e para a existência num ser superior apenas permite avançar um degrau na compreensão do todo, o que me soa extremamente inútil: Se a razão pela qual existimos e a finalidade do Homem fossem explicados pela existência dum Criador absoluto, ficaríamos confrontados com a razão pela qual existe e para que fim existe o Criador. Portanto, essa história não vai ao fundo da questão e não satisfaz. 2) A acreditar numa religião, qual deveria escolher? Porque há-de a religião católica ser mais credível do que a dos antigos egípcios ou a dos animistas? Algo tão fundamental e universal jamais poderá estar dependente do contexto social e histórico em que nasci. Caso eu fosse religioso, acreditaria em todas as religiões, que são contraditórias entre si. Portanto é forçoso não acreditar em nenhuma.

Sou agnóstico, porque não sei se existe Deus. Nunca encontrei provas de que ele existiria e por mais inverosímil que me pareça a sua existência jamais provei ou vi provada a sua inexistência. Penso que esta seria uma opção avisada mesmo para os crentes: manter a dúvida. Mas curiosamente, já conheci quem dissesse ter a certeza absoluta de que Deus existe: tal como ao olhar eu tomo conhecimento dos objectos, essa pessoa disse ter alguma forma de precepção que lhe transmitia objectivamente a presença de Deus. Nesse caso, eu seria um deficiente desse sentido místico lol..

Sei que muita coisa está por compreender e que devemos estar abertos a explicações menos científicas que indiquem um caminho para o conhecimento profundo da existência. Eu próprio afirmo que sou cristão (como seguidor da moral cristã). Mas não acredito numa consciência sobrenatural no Universo. Talvez esteja mais próximo das religiões orientais, sobre as quais não conheço o suficiente para opinar.

Anúncios